quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Castelos Idealizados


Castelos Idealizados

Sem dramas familiares,
Sem guerras e combates.
Em oração pelos familiares,
Que partiram...
Na torre, só notícias boas se avistam...
Miragens deslumbrantes
Nenhum invasor do mal
Mete-se na mente
De quem observa o horizonte confiante,
Castelo: missão sagrada de zelar
Por um lar de bênçãos!
Estado de ânimo corajoso
Idealizando e contribuindo para dias felizes,
Castelo inspira coragem desmedida,
Teríamos, por lá, dores ou tristezas?
Com muita coragem,
Enfrentavam a dor da partida
De entes queridos
Que se iam
Em busca de tantas coisas...
Ato de heroísmo em quem partia
Ou em quem ficava na doce espera
Numa incógnita tremenda?
Contemplo as torres dos castelos...
Será que sonhavam em chegar aos céus?
Castelo tem a forma romântica
Dos que por lá habitavam
A exemplo deles,
Seja eu um píncaro
A medir consequências,
A ter olhares diversos,
Não só os já aprendidos
Por força das circunstâncias...
Desejaria eu morar nessa residência principesca
Será desejo de consumismo?
Creio que não!
Bastaria ter uma cama, uma mesa, uma vela
Lá estaria eu, feliz e contemplativa
Na imensidão dos arredores belos
Dos jardins floridos sempre
Passaria eu alegremente
As levadiças, diariamente...
Bem poderia ser ele num vale verde!
Visualizando uma estrada longa e até mesmo curvada
Em meio à floresta densa...
Teria eu amparo sólido
Torres sem fendas,
Sentir-me-ia com força e delicadeza em mim
Ao meu redor...
Meu anseio mais profundo de estabilidade
Seria totalmente saciado, enfim!
Meu conto de fadas seria saciado internamente!
Quando as chaminés, as lareiras soltam fumaça aos céus,
Dão-nos a impressão de espiritualidade dentro deles...

sábado, 19 de novembro de 2016

sábado, 12 de novembro de 2016

Amor Excessivo



"O vocabulário do amor é sempre excessivo... quando o amor é entre duas pessoas, a linguagem fundada na equivalência do ser, traduz a aventura de duas liberdades que se encontram."
IC - Tomás de Kempis)