terça-feira, 10 de abril de 2012

Não me Desprezes


Não, meu amor, não me despreza agora
Neste momento de fragilidade,
Quando pressinto já minha saudade
De ouvir teu riso vindo lá de fora. .

Agora não, amor ... espera emudecer
A dor gritante que me invade a alma.
Só mais um pouco ... fica ... põe-te em calma.
Eu te prometo não te aborrecer.

É bem possível que ao calar-se a dor
O teu perfume venha de uma flor
Que já brotada está no meu jardim.

Nesse momento, eu sei , ficarei bem:
Quando ao meu lado não houver ninguém,
O teu perfume há de chegar a mim.

( Silvia Schmidt ) 




2 comentários:

  1. Roselia,eu adoro suas poesias!Essa ficou especialmente linda!bjs e meu carinho!

    ResponderExcluir
  2. Olá, querida Anne
    A poesia da Sílvia é um encanto e me identifiquei de tal forma com ela que a transcrevi por aqui...
    Obrigado por ter publicado uma das minhas no Recanto dos Autores...
    Bjm de paz e pascal

    ResponderExcluir