quarta-feira, 11 de abril de 2012

SOLIDÃO



Tem dias que não dá de te agüentar não...
Em forma de percepção
leve ao coração daquele que amo os sentimentos
que neste momento tenho que ter suporte,
ser firme, ser forte.

Solidão,
tem dias em que te afastas,
me deixas o amor mais bonito viver.
Depois retornas
e vem novamente comigo conviver.

Na mesa apenas um prato, um copo.
Ando pela casa sozinha,
em pensamentos busco quem amo por companhia.
Preparo minha cama vazia...
Penso em meu amor, nostalgia...

Solidão,
não faz isto comigo não...
Ficas aqui,
e me colocas a recordar
das poucas horas em que tenho o privilégio
de nos braços de meu amor estar.

Olho pela janela e sei que não vou avistá-lo
Nenhum toque do telefone
o silêncio a quebrar...

Te abraças em mim mais forte
solidão,
eu não te agüento não...

Mais um dia na tua companhia.

(Cora Maria)



Um comentário:

  1. ¡Hola Orvalho!!!

    El amor siempre el amor: éste está siempre con nosotros, el caso es querer verlo... Porque a veces está a nuestro lado y no lo vemos.

    No hay que buscarlo nunca lejos, aparecerá cuando menos lo piense.
    Gracias por compartir tus letras. Es un placer pasar a leerte.
    Te dejo mi gratitud y mi estima. Un abrazo y se feliz.

    ResponderExcluir