terça-feira, 7 de agosto de 2012

Ó Minha Amada



Se acaso te não conheces
Por formosa, ó minha amada,
Vai à beira de uma fonte,
E te verás retratada:
Quando, pelo sol corada,
A pastar por entre as flores
O teu rebanho levares;
Dirão estes lavradores:
-Ali veio quem faz formosa
A nossa aldeia ditosa!

(Antônio Gonçalves)


Nenhum comentário:

Postar um comentário