terça-feira, 5 de novembro de 2013

Espírito de Amor





Tenho sede de ver circular, livremente, o Espírito de Amor...

(Jo 19, 28)

Com que paixão deixei cair ao papel estas palavras:

"A preciosidade de meu tempo deixaria de existir no momento em que me recusasse a partilhá-lo com pessoas como você, Maria."
"Eu senti, Maria, seus olhos se iluminarem com a minha presença."
Houve, querida, certo enlevo daqueles momentos de viagem.
Nossos olhares se comunicaram verdadeiramente, embora você depois quisesse contradizer evitando confirmar em minhas primeiras visitas.
"Sua missiva chegou-me às mãos no dia 2, um dia plúmbeo em que o crepúsculo caiu  melancólico".
Quando me lembro desse dia, querida noiva, sinto um mar de alegrias dentro de mim. Aí estão as primeiras impressões de nosso íntimo. Um grande amor nascia vigorosamente, graças a Deus!
"uma onda tumultuosa de sentimentos... se apoderaram de mim"... "a voz de meu pai ecoou: Maria, aqui tem uma encomenda sua, vinda do Rio de Janeiro."
Faço ideia de meu amor naquele "sublime momento"... Os toques do sino lhe foram anunciar um futuro risonho, querida Maria: assim é que seu Zé desejava.
Tudo de suas mãos me enchem de felicidade o coração.
"Sinceramente, José, fiquei e continuo enlevada com tudo o que recebi de suas artísticas mãos."
Quem agradece sou eu, querida: muito obrigado.
Grande revelação de seu caráter está contido aqui: "Tenho medo de amar alguém que não pensa em dar-me o futuro que desejo: ficando assim apenas alimentada por esperanças que jamais honrarão o verde de que se revestem."
Agora meu amor sabe perfeitamente que as aparências não enganaram e deve estar muito feliz pelo grande dia a aproximar-se.
Devagar se vai ao longe mesmo, amor: estamos quase chegando ao ponto, avistado, faz tempo, de bem longe.
"Papai foi o primeiro a desfrutar o livro enviado."
Como foi boa a curiosidade do papai!
A mamãe, muito curiosa e já assustada com o futuro da filha.
Sua segunda comunicação já dizia bem o que iria ser o nosso romance.
Em três de Março, dizia-lhe: "Faz justamente um mês e tudo foi apenas uns poucos minutos."
Veja outra frase importante: "Deus tenha sido a nossa bússola."
"Este ano pretendo estudar muito, isto será possível?"
Não foi possível, mas ficou muito enriquecido o nosso amor.
Não podemos viver sem amor; viver na acepção da palavra.
Guardo esta esperança agora para depois de casado.
A espera de continuar os estudos. 
Sei que terei em minha futura esposa um estímulo, pois, Maria reconhece o valor da cultura. 
Mais tarde, noutra cartinha deliciosa, você deu provas patentes de que já me amava: "Sim, mas... se esses minutos pudessem ser elevados à milésima potência!... Como eu seria feliz!"
Fiquei entusiasmado com a revelação e nosso amor rendeu, rendeu, rendeu.

(Continua)

Nenhum comentário:

Postar um comentário