quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Eu Quero Viver!



Amor

(Hölderlin)
Por isso, a vós, imortais, quero também dar graças.
E que do jeito aliviado surja de novo a oração do poeta.
E, como quando estava com eles
Erguido na ensolarada altura,
Reanimando-me, de dentro de seu templo, me fala:

Então, quero viver! Os campos já verdejaram!



E o tempo vai passando; chega o período da realidade.

Estava próximo de minha primeira visita.
"Mandarei esperá-lo no ponto do ônibus; talvez me encontre em minha paupérrima escola."
Esse fato, mais tarde se concretizou e trago especial lembrança, meu bem.
Adiante, diz-me:
"Aguardando sua presença em breve; envio-lhe um abraço, unindo os nossos sentimentos."
Muito obrigado, meu amor.
Um dia disse-lhe: "de que adianta máscara se cérebro não há?
Logo, só a verdade ficará de pé."
Como você analisa, meu amor, era sincero.
"As coisas de maior valor na vida são as mais difíceis de se alcançarem."
É sempre bom recordar... Veja:
"Nossa união constitui meu maior problema, tudo o mais se ofusca diante dessas grandezas que não desejo esconder."
Outro trechinho muito agradável e oportuno:
"Quero fazer de suas páginas um livro para que nunca tenham fim."


(Continua)...

Um comentário: