sábado, 30 de novembro de 2013

Tu és o meu Amor




O amor não sente peso e nem mede esforços, ama e pronto, nada acha impossível, pois tudo lhe é possível e parece lícito. Tudo consegue, realiza e leva à perfeição. O amor está sempre desperto, ainda que o amante falhe, não o pressiona, se temeroso, não se assusta, com a pequena chama que reacende a brasa e a sustenta. Só quem ama sabe o que é amar. Grande peso tem aos ouvidos de Deus o clamor de quem diz: Deus meu Deus, Tu és o meu amor, sou todo teu, e Tu és todo meu.

(Imitação de Cristo)

Acho que, de fato, você é o que procuro, tudo farei para vê-la muito feliz. 
"Fiquei emocionado ao despedir-me de seu pai e de você."
"Sim, ele voltará com todo o coração a transbordar de saudades."
Alimentada das reminiscências do passado, fico horas a meditar naquele tríduo que encerrou com chave de ouro o inesquecível Maio de 1960.
"O amor transpõe muralhas."
O Divino Espírito Santo será o nosso guia.
"O pessoal daqui teve ótima impressão do meu futuro José."
Foi e é muito bonito reler isso, querida Maria.
Gostei bem da sua poesia, aliás, a única até hoje.
Mais tarde:
"Agora só me resta lutar até que tudo fique consumado."
"O amor é uma maravilha!"
Como me sinto bem!".
Disse-me, certo dia, antes de lhe fazer a segunda visita.
Sinto muita saudade de meu querido amor. 
Vamos revendo mais pedacinhos de nossos corações chorosos.
"Deus sendo nossa bússola, chegaremos todos ao mesmo porto que é o céu."
São frases deste quilate, minha querida Maria, as estimuladoras de nosso grande amor,.
Estamos engrenando os últimos parafusos da ventura pela vida afora.
Atravesso momentos de inteira felicidade, ao reler suas deliciosas cartinhas.
Preciso comentar qualquer coisa, mas caio no enlevo de suas prodigiosas palavras e lá se vão os minutos.

(continua)...

Nenhum comentário:

Postar um comentário