quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Gotas de Orvalho



O amor é tranquilo e generoso com gotas de orvalho.
(Augusto Cury)


Sempre apreciei suas exortações, são pensamentos de uma jovem muito bem formada.

Tenho em mão um período que nos vem a calhar: "Como já sabe, sou feliz. Estou na mais completa tranquilidade (embora com saudade) esperando por toda a felicidade que Deus está reservando para gozarmos juntos."
Ótimo conjunto de palavras para encerrar este caderno.
Hei de arranjar um modo feliz para concluir este trabalho de amor, dignificando-a mais e mais.
Vou transcrever um trecho do livro "Obra prima da Vida", enviado por você, numa de sua cartas.
Você lia o livro e gostava muito. Ei-lo: "A harmonia e o amor iluminam todos os semblantes. A felicidade enche tanto o ambiente que não há lugar para  a discórdia. O amor reina com absoluta soberania."
E, completando, escreve-me:
"Nós que desejamos formar um lar, precisamos nos filtrar em todos os problemas que estão sujeitos a aparecer, para que o nosso futuro lar seja um ninho de paz e felicidade.
Creio estarmos bem filtrados, que acha?
Você esteve formidável, querida.
Que linda esposa terei!
A Deus devo tudo.
A lapiseira continua alegre e o papel mui docilmente, aceitando tudo... tudo o que vai fluindo de minha alma, virtualmente conquistada por você, Maria.


(Continua)...




Nenhum comentário:

Postar um comentário