terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Tesouro Imenso


"Já não aguento mais esta vida sem você."
Calma, meu bem, Julho vem aí...
Você me enviou a cópia de certa coluna, versando sobre o amor.
Ei-la: "Amar é sorrir por nada e ficar triste sem motivo. 
É andar com a cabeça nas nuvens murmurando palavras sem sentido. 
É uma ternura imensa pelas flores, pelas crianças e pelos passarinhos. 
É sentir-se no meio de uma multidão se a pessoa amada não está perto.
É vontade de esconder-se e chorar por nada. 
É ciúme sem motivo. 
É desejo de um carinho e necessidade de um sorriso.
É o privilégio de sentir-se dono de um tesouro imenso e o medo de perdê-lo.
É o silêncio que diz mais que um discurso inteiro.
É vontade de ficar o resto da vida com os olhos nos olhos, vendo o amor brilhar no fundo das pupilas do ser querido.
Achei-o consolador e digno de figurar nesta última carta de noivo que lhe escrevo, Maria. 
"Esta é mais uma Confissão Espiritual que humilde revelo a quem é força para os meus dias; calma para minha tormenta; frescor para o estilo de melancolia. 
Você é o meu tudo. 
Quero viver unicamente para lhe ser útil nesta vida."
Muito obrigado, minha querida noiva e conte comigo.

(Continua)...

Nenhum comentário:

Postar um comentário