sexta-feira, 20 de março de 2015

Por acaso (VII)


Não acreditem que o interior
Que é de preço muito mais elevado
Encontra contentamento e alegria
No que agrada neste mundo
Mas para além de toda beleza
E o que é, foi e será,
Ele saboreia aí um não sei o quê
Que só se alcança por acaso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário