domingo, 13 de março de 2016

Cântico Espiritual (I)




A noite sossegada,
Quase aos levantes do raiar da aurora;
A música calada,
A solidão sonora,
A ceia que recreia e que enamora.
Em solidão vivia,
Em solidão seu ninho há já construído;
E em solidão a guia,
A sós, o seu Querida,
Também na solidão, de amor ferido.

(S. João da Cruz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário