domingo, 25 de junho de 2017

No Amor



Sobre o Amor


Um cavalo formoso,

Um gesto de criança,

Um sorriso de mulher,

Uma folha seca caída,

Um córrego do riacho,

A saída da lua,

Um pôr do sol,

O voo do pássaro,

Boa música,
(eleva o espírito)

A leitura de um bom livro,

A natureza bela,

O silêncio,

A solidão de uma igreja...

No Amor, tudo se torna belo!


quinta-feira, 22 de junho de 2017

O Amor Cura





O Amor não me deixa permanecer triste,
Ele recupera minha autoestima,
Tenho a Graça de conviver com pessoas do bem,
Incentivam-me a ficar mais leve,
Em sintonia com o Criador,
Comigo mesma e com os irmãos...
Espalho sementes do bem e de Amor genuíno,
Colho flores de amizade e carinho...
A música acalma meu ser,
Me dá paz interior,
Certeza de Deus me dizer
Que está comigo,
Que não estou só,
Que a vida vale a pena!
Alivia o Amor meu coração,
O Amor Divino me alcança
De uma maneira plena,
Sinto-me inebriada
Pelo Fogo do Espírito Santo de Deus...
Consigo já ser feliz
Independente de tudo,
Das coisas,
Das pessoas...
O Amor me sara,
Me cura,
Me liberta.
Deus envia anjos lindos para mim.






segunda-feira, 12 de junho de 2017

Desencanto (II)






Encanto quebrado, 
Coração esmagado
Pelo poder do mal ...
Desencanto das perdas....

Em memória, me desfaleço,
Num só compasso...
Adormeci como a Adormecida
Por um tempo indeterminado,
A dor da lida foi intensa,
Dilacerou minha alma... 
Nada me alegra e acalma...

Lágrimas sem fim...
Como rios ou cachoeiras,
Escorriam pela minha face,
Haja Força em mim!

A dor de um coração solitário, 
São como a morte, e o não amar,
Nem ser amada...
Dor que rasgou meu peito,
Consumiu minha alma...

Meu coração, numa caixinha,
Ficou trancado à sete chaves...
Trancafiado,
Nada podia mais lhe afetar...

Sem embargo,
Conservou-me  Deus o Amor bonito,
Dentro de um cofre lacrado...
Só para Ele doado...

Que dor  intensa, outrora ia sentindo!
Desencanto quase superado...


quinta-feira, 1 de junho de 2017

Desencanto (I)


Embargar a voz,
Aperto no peito,
Lágrimas a rolar na face, 
A vida tem um destino,
Tive o meu...

Fiz do meu limão uma limonada. 

Julgava-me com o coração brindado:
Invadiu-me o Desencanto
Arrancou-me um pedaço...
Sem mais nem menos...
De uma forma monstruosa e atroz....
Arrancando com as mãos...

Sem anestesia... 
Todo meu amor.

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Amor Liberado


Tenho fama de determinada,
De corajosa...
Cheia de energia,
Não entrego os pontos facilmente...

Mesmo fragilizada, maltratada,
Quebrada, destruída...
Temperamento um tanto melancólico,
Silencioso, parecendo tristonho...

Espero por longos tempos,
Por sombrios tempos,
Espero
Porque amo...

Tem amor em meu coração,
Dele não posso me liberar, 
Apartar-me,

Está em mim...

terça-feira, 16 de maio de 2017

Amor?!



Uma intensidade de água,
Uma abundante chuva de amor... 

Uma chuva de ciúme, inveja?
De corações não amados...

Experiência de chuva de amor...

Temporal de intrigas?
De corações não amados...

Chuva de amor sereno ...
Na abundância de amor, 
O coração tem sentimento
Sente o amor transbordar,
É um sentimento bom!

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Atributos do Amor



É alegrar-se como outro
Entristecer-se...
É compreender
Não rebaixar
Não ridicularizar
Delicadeza
(não grosseria, brutalidade)
Tolerância
A soberba mata o amor.

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Esperança (II)



Acredito
Tenho esperança,
Mesmo na dor que me consome...
Creio em Deus,
Na vida,
Em algumas pessoas,

Levo fé no meu potencial...

Tive esperança, 
Acreditei ,
Caí no amor
Sucumbi...
Tive ânimo,
Presente de Deus,
Prossegui sonhando,
Respeitando meu temperamento
Autoconhecendo,
Estudando-me,
Refletindo sobre mim 
Amando-me...

Independente do grau de dificuldade,
Passei,  
Dei a volta por cima...

Mostrei  ao mundo que não parei,
Pude recolher cacos da minha vida,
Tive que ser forte,
Levantar a cabeça sempre...

Tive curvas em meu caminho,
Mas desviei,
Fui por outra rua,
Atalhei...

Outras vezes,
Por caminhos desertos,
Propositalmente,
Para me recolher à insignificância
Do pó que sou...
Para retroceder com sabedoria...

Chorei,
Sou feita de carne...
Esperneei...
Sobrevivi...

Ilesa?
Intacta?
Protegida do Deus Altíssimo!
Ele dá forças no meu continuar
Com sorriso nos lábios...

Já chorei sozinha,
Noites com travesseiros molhados...
Encharcados de lágrimas,
Só... muito só...
Sem ninguém 
Para sentir minha dor comigo,
Acordei,
Despertei sorrindo,
Amando e servindo...

Era um novo dia! 


domingo, 30 de abril de 2017

Esperança (I)


Não abandono sonhos e desejos...
Interpelo dinamismo incessante,
Tenho força de recomeçar
Dou a outra face...

Tenho meu lado luz e lado sombra,
A oscilação do pêndulo não me poupa,
Entre fluxos e refluxos,
Sem bipolaridade emocional...

Força entusiástica,
Não excesso de expectativa,
Fase seletiva de escolha de caminhos,
Ação desmedida do ânimo,
Equilíbrio satisfatório...

A fantasia não vai embora,
Não retiro meus pés do chão,
Enraizo meu sonhar...

Bifurcação no caminho?
Acordo o ato de questionar!

Decido em consciência,
Ponho em dúvida o inquestionável,
Reinauguro a palavra porquê,
Vou bem fundo às raízes...

Esperar é Amar?

Amadureço e enxergo,
Cultivo a amplitude do Amor...

Linearidade amorosa? 
Eros  se transforma em Ágape!

Tendência natural,
Dentro do Amor amplo,
Tenho de optar...


quarta-feira, 26 de abril de 2017

Amor Águia


O amor vem de repente...
Alcança-me...
Arrebata-me...
Instala-se...
As semelhanças de alma se encontram... 

No baile da vida,
Algo inusitado:
Acordo!

Encanto,
Virtudes...

Amor encantamento, 
Amolece,
Enternece meu coração...
De coração a coração,
Profundamente...
Cria raízes em mim...
Inigualáveis,
Inesquecíveis!

Desencanto,
Sombras,
Gosto salgado ao paladar...
Não vibro mais com o pôr do sol...
Com as caminhadas....
Com a natureza...
Com tudo o que gerava vida,
Ao meu coração...

Um belo dia,
Tudo se vira do avesso...
Torna-se uma bagunça geral
Dentro do meu peito...
Há tristeza,
Desencanto... 

Esperança, 
Integração,
Amor a mim mesma,
Gostoso ao paladar...
Desejo de dias melhores
Faz-se presente...

Questionamento,
Desintegração,
Gosto agro ao paladar...

Reintegração, 
Amor universal,
Gosto perfeito...
Sou águia!



sábado, 22 de abril de 2017

Pedaços de Amor






Sombras,
Trevas,
Luz...

Encanto,
Desencanto,
Integração,
Desintegração,

Reintegração...

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Como Rapunzel



Um pouco como Rapunzel...
Descubro a ternura dos olhos amados...
Minha própria ternura, 
Beleza, bondade, felicidade...
Abandono a prisão do meu eu,
Pré fabricado e desfigurado,
Pelas bruxas no caminho da vida,
Chamadas de olho grande...

sábado, 15 de abril de 2017

Encantamento do Amor




Fechar os olhos,
Sentir a boca...
Delicadamente beijar você...
Com tanto carinho
Pedirá mais e mais...
Coladinha ao seu coração...
Batendo colado ao meu...
Suspirando um no ouvido do outro...
Sentindo como é bom
O encantamento do amor...

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Princesas




Delicadas,
Com o coração puro...
Nenhum sapo as desencanta...
Sobre o Amor?
São felizes para sempre!



sábado, 8 de abril de 2017

Amor Orvalho



O amor é a passos lentos...
Doce na alma...
São pequenas gotículas
Como as do orvalho, 
Caem sem ninguém perceber...
O sapatinho do coração
Deixa-se com ele...
Para sempre...

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Castelo Encantado



A ponte levadiça está aberta,
Aproveito...
Visito meu Castelo Interior,
Muitas pedras e espinhos...
Não sabia que logo mais,
Logo a frente,
Haveria  um bosque florido...
O fim?
A Deus pertence... 
Ele só me dará o melhor...
Tenho certeza absoluta...
O Amor não me deixará de amar...
Nunca!

Não paro e não desisto,  
Sigo adiante,
Firme, forte, 
Confiante em Deus, 
De uma forma toda especial...

Meu corpo está envelhecendo
Minha alma é de uma eterna criança,
De uma princesa,
Sonho com seu Amor
Com ele vou me encontrar...
Ainda que no Céu...

Subirei a Torre...
Ou ele subirá para mim...
Só Deus sabe!
Ah! 
Que trança posso oferecer 
Ao meu príncipe
Quando ele chegar a me buscar?

Decepções,
Torturas psicológicas...
Tristezas...
Luto de corpo, coração e alma...
Infinitas necessidades não preenchidas...
Enganos mil...

A trança de que tamanho está?
Talvez já grande o suficiente e forte 
Cheia de esperança,
Aguentará erguer meu Príncipe

Não tarda a me reencontrar,
No céu...

sábado, 1 de abril de 2017

Meu Encantamento



Ela adormecida anos a fio...
Ele triste, quieto e solitário,
Chamou-lhe de amor 
Por não saber seu nome ainda.
O príncipe amou a princesa,
A princesa amou o príncipe.
Encantou-se com o seu sorriso,
Dizia ser lindo e delicioso.
Pediu-lhe em namoro,
Chamava-a de namorada, 
Com tanta ternura.
No noivado, como era bom
Ser chamada de noiva!
Dizia-lhe te amo, 
Queria a mulher da sua vida,
Enchia-lhe de beijos,
Dizia-lhe ser ela 
O amor da sua vida dele,
Estava vidrado nela,
Enchia-lhe de encantamento.
Ficaram enfeitiçados um pelo outro,
Pedia-lhe para ir para ele,
Queriam-se bem,
Era coisa do outro mundo.
Queria sentir a sua pele na dele,
Sentia-se a sua flor,
Mesmo sem ser Primavera.
Sentia-se guardada num cofre
Pelo seu amado.
Fazia-lhe sentir linda e maravilhosa...
Seu coração era dele.
O dele era seu.
Dava-lhe toques constantes,
Dizia-lhe que a amava.
Não brincavam com o coração um do outro,
Doavam-se totalmente um para o outro.
Sentiam o perfume um do outro,
Mesmo à distância,
Na rua ou em qualquer lugar.
Estavam sempre um com o outro,
Não eram mais só.
Encantavam-se com mensagens
A qualquer hora do dia,
Toques suaves de ternura!
Tinham a sinfonia do bem te vi,
Acompanha-lhes o dia todinho.
Era o homem, o marido,
Sempre lhe dizia assim,
Sentia o quanto ele a amava.
Fechava os olhos,
Sentia-o, sim.
Agradecia-lhe por ser maravilhosa,
Fazendo-lhe melhor,
Também ele a ela.
Queria a sua paz,
Ficava feliz com sua serenidade,
Tanto precisava também.
Dizia-lhe que ela tinha alma,
Coisa rara hoje em dia.
Alegrava-o cativá-la,
Ele gostava de sonhar,
Falava do sonho vivo dentro dele. 
Guardava-a como a coroa de um rei,
Era uma joia preciosa,
Nunca abriria mão.
Isso a encantava,
Eram mimos sinceros.
Chamava-a de sua garota,
Ele a amava,
Derretia-se todinha.
Falava, sem constrangimento algum,
Do amor que sentia por ela,
Dizia várias vezes,
Chegava a ficar trêmulo ,
Ela sentia a intensidade do seu enamorar,
Era totalmente correspondido por ela.
Falava que era uma mulher atraente,
De uma maneira ímpar,
Fazendo-o perder o prumo.
Ele lhe fez uma mulher feliz,
Enamorada até o fim.
A fé os unia,
Ficava a seu lado sempre,
Precisava muito.
Algo marcante,
Tocou o profundo do seu ser,
Deus cuidava muito deles.
Sentia seu amor imenso,
Ela, o dele.
Dedicava-se a ela,
Fazia dela uma mulher muito feliz.
Como numa lápide: 
- Minha felicidade,
Grande amor da minha vida!
Dentre tantos encantamentos,
Conquistou-lhe pouco a pouco,
Deus lhe deu uma certeza
Era ele o homem 
Presenteado por Deus para ela,
Até o fim...