sábado, 1 de abril de 2017

Meu Encantamento



Ela adormecida anos a fio...
Ele triste, quieto e solitário,
Chamou-lhe de amor 
Por não saber seu nome ainda.
O príncipe amou a princesa,
A princesa amou o príncipe.
Encantou-se com o seu sorriso,
Dizia ser lindo e delicioso.
Pediu-lhe em namoro,
Chamava-a de namorada, 
Com tanta ternura.
No noivado, como era bom
Ser chamada de noiva!
Dizia-lhe te amo, 
Queria a mulher da sua vida,
Enchia-lhe de beijos,
Dizia-lhe ser ela 
O amor da sua vida dele,
Estava vidrado nela,
Enchia-lhe de encantamento.
Ficaram enfeitiçados um pelo outro,
Pedia-lhe para ir para ele,
Queriam-se bem,
Era coisa do outro mundo.
Queria sentir a sua pele na dele,
Sentia-se a sua flor,
Mesmo sem ser Primavera.
Sentia-se guardada num cofre
Pelo seu amado.
Fazia-lhe sentir linda e maravilhosa...
Seu coração era dele.
O dele era seu.
Dava-lhe toques constantes,
Dizia-lhe que a amava.
Não brincavam com o coração um do outro,
Doavam-se totalmente um para o outro.
Sentiam o perfume um do outro,
Mesmo à distância,
Na rua ou em qualquer lugar.
Estavam sempre um com o outro,
Não eram mais só.
Encantavam-se com mensagens
A qualquer hora do dia,
Toques suaves de ternura!
Tinham a sinfonia do bem te vi,
Acompanha-lhes o dia todinho.
Era o homem, o marido,
Sempre lhe dizia assim,
Sentia o quanto ele a amava.
Fechava os olhos,
Sentia-o, sim.
Agradecia-lhe por ser maravilhosa,
Fazendo-lhe melhor,
Também ele a ela.
Queria a sua paz,
Ficava feliz com sua serenidade,
Tanto precisava também.
Dizia-lhe que ela tinha alma,
Coisa rara hoje em dia.
Alegrava-o cativá-la,
Ele gostava de sonhar,
Falava do sonho vivo dentro dele. 
Guardava-a como a coroa de um rei,
Era uma joia preciosa,
Nunca abriria mão.
Isso a encantava,
Eram mimos sinceros.
Chamava-a de sua garota,
Ele a amava,
Derretia-se todinha.
Falava, sem constrangimento algum,
Do amor que sentia por ela,
Dizia várias vezes,
Chegava a ficar trêmulo ,
Ela sentia a intensidade do seu enamorar,
Era totalmente correspondido por ela.
Falava que era uma mulher atraente,
De uma maneira ímpar,
Fazendo-o perder o prumo.
Ele lhe fez uma mulher feliz,
Enamorada até o fim.
A fé os unia,
Ficava a seu lado sempre,
Precisava muito.
Algo marcante,
Tocou o profundo do seu ser,
Deus cuidava muito deles.
Sentia seu amor imenso,
Ela, o dele.
Dedicava-se a ela,
Fazia dela uma mulher muito feliz.
Como numa lápide: 
- Minha felicidade,
Grande amor da minha vida!
Dentre tantos encantamentos,
Conquistou-lhe pouco a pouco,
Deus lhe deu uma certeza
Era ele o homem 
Presenteado por Deus para ela,
Até o fim...

Nenhum comentário:

Postar um comentário