sábado, 14 de abril de 2018

Amor aos Pedaços








 'Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus'... 
(Mateus 4,4)









O quê é que está no pote de vidro da foto acima da Calu?

Vejo nele, nitidiamente, alegria para dar e vender,
Amor aos pedaços de sobra para comer, se derreter
De prazer, de se deliciar com o paladar saboroso,
Da que cozinha por amor e se faz muito amoroso.



Amo biscoitear... é tempo!
Estou nos de aveia e integrais, vamos fazer os cookies integrais nestes dias...

(Para inspirar o amor e, depois, de coração cheinho, partir para cozinhar com amor transbordante)

O Senhor escuta as preces daqueles que pedem para esquecer o ódio.
Mas está surdo aos que querem fugir do amor.
(Paulo Coelho)



Havia perdido meu endereço certo,
Não podia me comunicar comigo,
Não sabia nem sequer onde estava,
Perdi-me, perambulava sem destino,
Mil preocupações me assaltavam...
Parei... Meditei... Encontrei-me...
Eis que fui revestida do Alto Poder,
Ah! Chorei... Revolucionei-me,
Combato, hoje,  com paz e amor.
Oh! Achei-me... Encontrei-me,
Forças correram em mim: amor!
Por amar, recuperei meu sentido, 
Sou fertilizada, tenho sabores,
Produzirei os mais belos licores...
Cristo me conduz, me transformou.
Meu endereço? O Amor doce e saboroso.



Lembra -te ninguém pode desejar o Amor de Deus se antes não conhecer o amor humano.
(Paulo Coelho)


Louvar a Deus pelo alimento de cada dia!


segunda-feira, 9 de abril de 2018

Areia Não Movediça



(Ilha de Marajó- Belém do Pará)

(Lagoa de água doce- Ceará)

(Praia dos Castelhanos ES)

(Pedra Furada CE)


Acordo feliz nesta manhã cálida de Outono...
Teu "Bom dia, ... " é meu tingimento de felicidade.
O mar é meu amor...




(Ilha de Marajó Belém do Pará)




(Guarapari- ES)

(Cabo Frio RJ)

(Nordeste)

(Petrópolis RJ)

Que ninguém se engane, só se consegue a simplicidade através de muito trabalho.
(Clarice Lispector)







(Anchieta ES)


Sou apenas um coração batendo no mundo.
(Clarice Lispector)



A minha palavra e quem sou será meu domínio sobre o Mundo.
(Clarice Lispector)


(Canoa Quebrada CE)





Conta-se que o Conde Leon de Tolstoi, em um dos seus contos, apresenta um jovem que mal tinha entrado no Bosque da Juventude, quando viu que um tigre o vinha perseguindo.
Ele correu então até chegar a um precipício. 
Ao lado do precipício viu a raiz de uma árvore. 
Para escapar do tigre se deixou cair e se dependurar na raiz, ficando no ar. 
Viu então lá embaixo, no fundo do abismo, um dragão. 
Que terrível condição! 
Porém, isto não era tudo pois ficou assombrado quando percebeu que havia duas ratazanas roendo a raiz onde ele estava preso, uma negra e a outra branca. 
Tolstoi aqui, representa o efêmero da vida.   

O jovem passou muito rapidamente pela sua juventude, porque o tigre estava em cima querendo devorá-lo. 
Não podia permanecer onde se encontrava porque a rata negra que representa a noite, e a rata preta que representa o dia, estavam cortando o fio de sua existência. 
Não tinha outra alternativa senão a de cair lá embaixo, no abismo."
(Alceir Pereira)

Foi assim que me atirei em pleno abandono e Deus estava de braços abertos lá embaixo no abismo do meu viver para me acolher e me salvar de toda investida do mal que me devorava durante anos da minha vida.
Fui salva pela Graça de Deus que nunca me faltou.
Deus é Amor!


Agora, deixem-me caminhar livre, leve e solta, 
Pela areia da praia, me extasiar, sem revolta,
No tapete de conchinhas pisar, delicadamente,
Com as garças brancas me encontrar, amar...
Um lindo e sereno céu azul outonal a contemplar. 
Eu tenho a areia que preciso, normalmente...
Para, em terra firme, pisar, consoladamente,
Sentir-me leve e feliz e o coração a me acalentar.


Minha 'areia' não é movediça; ela, apenas, me move os dias.

(Jericoacoara- CE)

Pisemos firmes na Plena Confiança em Deus que tudo providencia para a nossa felicidade.

Areia me lembra infância, falta de asfalto, seja na praia seja no campo... 
Ir  à praia de maiô de babadinho, toda prosa com meu baldinho... 
Íamos tios, pais, irmãos, primos e avó, mas eu, sozinha ia na realidade, pois já com o mar limpinho eu sonhava e me adiantava na alegria do encontro no meu coração infantil que até hoje se deleita ao chegar pertinho dele ou nele caminhar, como vou fazer agora depois de um delicioso cafezinho com tapioca tomar...